Assistência Social promove live na Semana de Proteção aos Pequenos Quitandinhenses

10/06/2020

 

 

Na semana de aniversário da cidade, dois temas de extrema importância serão debatidos em uma conferência ao vivo na página do Facebook da Prefeitura de Quitandinha, nesta quarta-feira (10) a partir das 18h. O encontro, promovido pela Secretaria de Assistência Social de Quitandinha, abordará o abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes e o combate contra o trabalho infantil.

 

Os temas serão discutidos pela Secretária responsável pela pasta no município, Dirlene Resner, pela Psicóloga responsável pelo Centro de Referência Especializado em Assistência Social de Quitandinha (CREAS), Helen Domingues, que receberão como convidado o Promotor de Justiça do Estado de Minas Gerais e militante de ambas as causas, Dr. Carlos José “Casé” Fortes.

 

O encontro será a principal atividade da Semana de Proteção Aos Pequenos Quitandinhenses, e tem como gancho o dia 12 de Junho, data escolhida como o Dia Nacional e Internacional Contra o Trabalho Infantil, e aproveita a oportunidade para relembrar do dia 18 de Maio, data que marca o Combate Contra o Abuso e a Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, dedicado em memória ao brutal “Caso Araceli” que chocou o país na década de 70.

 

Araceli Cabrera Sanchez Crespo, à época com oito anos, foi assassinada no dia 18 de Maio de 1973 e teve seu corpo totalmente desfigurado por ácido. Seu cadáver foi encontrado apenas 6 dias depois com marcas de violência e abuso. Os principais suspeitos eram de famílias influentes de Espírito Santo, e em 1991 todos os suspeitos foram absolvidos, deixando este caso sem a devida justiça há 47 anos. Em 2000, o Congresso Nacional instituiu a data da morte de Araceli como o dia nacional de combate a esse problema.

 

DADOS

 

Ambos os temas ganham uma importância ainda maior quando observados os dados os redomam. De acordo com dados da Organização das Nações Unidas de 2018, a cada 15 segundos uma criança ou adolescente tem seus direitos violados. Outro dado alarmante vem do Ministério da Saúde, que aponta que no período de 2011 a 2017, foram registrados mais de 141 mil casos de violência sexual contra crianças e adolescentes, sendo que mais da metade dos casos registrados ocorreram na própria morada dos jovens.

 

Para Helen Domingues, Psicóloga do CREAS, o tema de Abuso e Exploração Sexual ganha ainda mais relevância no contexto de isolamento em que estamos vivendo. “A estrutura escolar tem um importante papel na vigilância de possíveis casos, pois existe todo um corpo docente preparado para observar aos sinais e agir quando necessário. Entretanto, as crianças e adolescentes estão em casa nesse momento, por conta das medidas de isolamento envolvendo o Coronavirus. Discutir o que pode estar acontecendo agora dentro das casas em isolamento é mais do que importante”, afirma.

 

Ainda não existem dados substanciais quanto ao abuso contra crianças e adolescentes neste momento de pandemia, porém, de acordo com dados recentes da ONG SaferNet, houve um aumento de 108% nas denúncias de pornografia infantil durante a pandemia no país. Só em Abril de deste ano, foram quase 10 mil denúncias.

 

Com relação ao trabalho infantil, de acordo com dados recentes da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PnadC), cerca de 2,4 milhões de crianças e adolescentes, na faixa etária de 5 a 17 anos encontram-se em situação de exploração laboral. “Existe uma cultura de incentivo ao trabalho infantil, baseado num senso comum de que é melhor trabalhar do que roubar, ou seja, ficar na rua, exposto ao crime. Isso é perigoso, pois diversas pesquisas apontam que a maior parte dos presidiários e crianças/adolescentes cumpridores de medidas socioeducativas, trabalhou na infância”, diz Helen.

 

A Psicóloga comenta sobre a importância do acesso ao estudo, ao lazer e ao descanso que as crianças devem ter. “A criança precisa de tempo para brincar, estudar, descansar, socializar com outras crianças, praticar esportes e ter acesso à cultura. O trabalho infantil traz sérios danos à aprendizagem escolar: atrasos, baixo rendimento acadêmico e principalmente evasão escolar, por ter que realizar uma jornada de trabalho no horário de aula”, completa.

 

SERVIÇO

 

SEMANA DE PROTEÇÃO AO PEQUENO QUITANDINHENSE

 

Quando: Dia 10/06, Quarta-Feira, às 18h.

 

Onde: facebook.com/prefeituradequitandinha

 

Quem:


Dirlene Resner – Secretária de Assistência Social de Quitandinha

 

Helen Domingues – Psicóloga do CREAS de Quitandinha

 

Dr. Casé Fortes – Promotor de Justiça de Minas Gerais, líder do movimento “Todos Contra a Pedofilia”.

 

 

Share on Facebook
Please reload

Destaques

Representantes do Exército visitam Quitandinha para organizar alistamento

31/07/2020

1/10
Please reload

Notícias recentes
Please reload

ONDE ESTAMOS

Rua José de Sá Ribas, 238, Centro.

CEP 83840-000

CNPJ 76.002.674/0001-97

 

Telefone: 41 3623-1293 / 3623-1508

                      3623-2118 / 3623-1175

Portal desenvolvido pela Assessoria de Comunicação da prefeitura de Quitandinha.